Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

angie's blog

angie's blog

angie's blog

28
Mar17

Big, segredos e afins

Angela

Sem vergonha, apreciadora de reality shows me confesso. Quem consegue esquecer o Zé Maria e as suas galinhas, as "órgias" do Telmo ou a inocência com que diziam e faziam as coisas? O Big Brother foi sem dúvida um marco na nossa televisão, e quer se goste quer não, mudou a forma de se fazer televisão.

Também fui seguindo as edições que se foram seguindo, com vip's mais ou menos conhecidos, com quintas à mistura, até que se chega à Casa dos Segredos. Um conceito engraçado, juntar ao Big Brother uma voz e uma série de segredos. Contudo, o que é demais enjoa, e os segredos começaram a ser mais estranhos e os concorrentes menos inocentes. O importante no fundo passou a ser a imagem, o que as pessoas pensavam cá fora, os namoros ou as presenças que se iriam fazer quando saíssem.

Segui algumas edições. Deixei de ver as galas ao domingo, mas acompanhava os diários.

Vieram depois os desafios. E aqui, perderam a minha atenção. Pessoas repetidas, histórias repetidas, escândalos e discussões. Não compreendo o existirem fãs que pagam coisas, viagens e electrodomésticos. As discussões como se as pessoas fossem inimigas de morte. Deixei de ver. Até que na última edição da Casa dos Segredos uma discussão sobre cuecas voltou a chamar a minha atenção. Até queria que pessoas fossem expulsas outras ficassem, mas pareceu-me que o jogo já não está inocente. Já há demasiadas influências do exterior e tiraram a magia ao estar fechado dentro de uma casa. Para mim, jogo ficou menos credível.

Até que chegamos ao Love on Top. Não percebo. Ou melhor, percebo o conceito. O que não faltam por outros países são programas onde o objectivo é encontrar o amor. Mas não percebo as atitudes das pessoas que lá estão.

No passado domingo estive a ver um extra da actual edição deste programa. Pareceu-me que todos lá dentro já se envolveram uns com os outros, já estão lá concorrentes de outras edições de casas, loves e desconhecidos; ex e actuais, possíveis e impossíveis namorados.

O que me pergunto é se aquelas pessoas fazem tudo para aparecer na televisão? Porque não me faz de todo sentido pensar que aquilo é a vida real. Não é a vida real que conheço, não acho normal que pessoas bem resolvidas sejam assim.

Eu que acredito no amor, não acredito no Love on Top. E em alguns casos parece que o que falta é amor próprio. Parece que se faz tudo por um caché, por presenças em discotecas que irão chegar ou capas de revistas cor de rosa.

Ah e por falar em amor, não é que há dias li que o Telmo e a Célia do BB1 iam ter outro filho? Isso sim é que é: 17 anos depois do seu reality show ainda estão juntos!

26
Mar17

New look

Angela

Há algum tempo que quero retomar o blog. Já pensei nisso imensas vezes, algumas tentativas com pouco sucesso, mas de vez em quando abro o blog e fico cheia de vontade de o retomar. Até dou por mim com ideias para possíveis posts.

Mas antes de o fazer queria mudar-lhe o aspecto. Estava pouco "eu". Umas pequenas mudanças, e apesar de o achar muito clean, está mais a minha cara.

Agora é escrever. Partilhar ideias. Oh inspiração, não me deixes ficar mal agora!

09
Jun16

Elásticos

Angela

Comprei uns elásticos destes, muito vistos hoje em dia

Agora só não sei é se aguenta o peso do meu cabelo..

É que este que estou a usar desde o inicio da tarde já está assim com um ar tão folgadito..

Será que estes elásticos são assim tão resistentes?

 

01
Jun16

Change

Angela

Porque as boas pessoas merecem coisas boas e porque eu mereço coisas boas.

Porra, finalmente chegou a minha vez!

21
Mar16

Tamagotchi

Angela

Lembro-me perfeitamente quando fui com o meu pai à Toys'r us comprar o meu Tamagotchi. Juntei dinheiro para o comprar: 3 contos na altura. E era lindo!! Dourado transparente!

E foi o meu companheiro durante bastantes dias. Aliás, só deixei de brincar com ele quando as pilhas se foram.

Hoje em dia? Completamente ultrapassado!

 

18
Mar16

8 anos

Angela

Amanhã fazem 8 anos que comecei a trabalhar para a empresa que trabalho actualmente. Não directamente, pois trabalho para outra empresa que faz serviço para essa grande empresa, mas na realidade à 8 anos que visto a camisola.

E apesar de já ter passado por três departamentos e estar em outra cidade, a empresa é a mesma. Ou era, já não sei, tantas que foram as mudanças que NOS aconteceram nestes anos.

Eu é que não. Continuo na "cêpa torta". Atendo clientes e quem está em cima não vê quem está em baixo. Sei que sou só um número e se for um número que começa a ser mau, não serão estes oito anos que irão valer.

Enfim, oito anos...

06
Mar16

Despertador

Angela

Quem tem um Simba tem um despertador espectacular de fim de semana!

Pois bem, fim de semana significa dias para dormir um bocadinho mais? Humm cá em casa não!

O meu rico gatinho acorda cedo, portanto ainda antes das 8 horas já ele anda pela casa a miar. E é um miar que não deixa dormir ninguém.

Ele começa: Miauu! Miauuuuuu! Miauuuuuuuuuuuuuuuuu!! (este é o miau de acordem!)

Depois repete a dose mas já é miar de toca a dar-me de comida. E nós levantamo-nos para lhe dar comida, regressando depois à cama com a esperança que ele depois se cale. Mas não!!

Ele continua: miauuuu, miauuuuuuuu, miauuuuuuuuuuuu!! E este é o miar de "venham mas é fazer-me companhia que já estou acordado e não quero estar sozinho, preciso de brincar". Porque o meu Simba é um gato sociável que gosta de pessoas e não gosta de estar sozinho!

E pronto, antes das 9 horas já está tudo bem acordadinho nesta casa.

De referir que à tarde, na hora da sua soneca, também não o deixo dormir  estou sempre a acordá-lo e é tão engraçado ver como ele está caidinho de sono mas abre os olhos sempre que o chamamos!

 

27
Dez15

É difícil?

Angela

Senhores passageiros dos comboios intercidades e alfa, será assim tão difícil sentarem-se nos lugares que estão previamente marcados nos bilhetes?

É que me parece que há pessoas que fazem questão de ignorar que os lugares já estão definidos.. Quando o comboio vai vazio, não há grande problema, mas em plena época natalícia, com o comboio cheio, não me parece ser um bom princípio...